Homem é preso após espancar companheira grávida no MA

Homem é preso após espancar companheira grávida no MA

A Polícia Civil do Maranhão, através da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) prendeu em flagrante, nessa terça-feira (14), Carllyano Silva Castelo, de 28 anos, pelo crime previsto no art. 129, parágrafo 9°, do Código Penal.

A vítima é sua companheira de iniciais A.C.F.N, de 17 anos de idade. As agressões com chutes pelo corpo, socos no rosto e puxões de cabelo deixaram marcas muito evidentes na vítima.

A jovem se encontra grávida de aproximadamente 3 meses, fato este de conhecimento do agressor. Ela foi encaminhada para os exames periciais necessários.

O fato aconteceu no bairro da Divinéia, em São Luís.

O preso foi encaminhado para o Centro de Triagem de Pedrinhas, onde estará à disposição do Poder Judiciário.

Art. 129. Ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem:Violência Doméstica (Incluído pela Lei nº 10.886, de 2004)
§ 9º Se a lesão for praticada contra ascendente, descendente, irmão, cônjuge ou companheiro, ou com quem conviva ou tenha convivido, ou, ainda, prevalecendo-se o agente das relações domésticas, de coabitação ou de hospitalidade: (Redação dada pela Lei nº 11.340, de 2006)

Pena – detenção, de 3 (três) meses a 3 (três) anos. (Redação dada pela Lei nº 11.340, de 2006).

Jornalista denuncia agressão brutal por ex-prefeito “nas barbas” do Secretário de Segurança no interior do Piauí

O amigo e jornalista Ademar Sousa foi violentamente agredido durante evento realizado no interior do Piauí no último sábado (08), pelo ex-prefeito Flávio de Teté e seus capangas e tudo isso pasmen, na presença inerte do secretário de Segurança Pública Fábio Abreu.

O relato drámatico do jornalista e publicado em seu blog mostra a situação de descontrole dos projetos de coróneis que ainda insistem em manchar a política nacional. Por se tratar de uma inauguração de obra com recursos da Secretaria das Cidades, o Governo do Estado precisa obrigatoriamente se pronunciar sobre o caso.

Segue o relato:

Na tarde de sábado (08/07),  eu, Ademar do Nascimento Sousa, quando estava atuando como radialista e jornalista no livre exercício da profissão, durante uma festa de inauguração da obra de calçamento no Povoado Invejada dos Cardosos, zona rural de Alto Longá (PI), com as presenças dos secretários de Segurança Pública, Fábio Abreu (deputado federal licenciado) e das Cidades, Fábio Xavier (deputado estadual licenciado) fui agredido fisicamente com socos pelo ex-prefeito Flávio do Teté (visivelmente embriagado), na companhia do vice-prefeito Maciel Sindô, do vereador Cícero Branco (PT), do ex-vereador Assis Sindô, dentre outros homens descontrolados. Sem dúvida, foi um ato brutal e covarde porque eu não representava nenhum perigo à sociedade naquele momento, visto que não estava ofendendo ninguém. Apenas como locutor profissional disse que a população do Povoado Invejada dos Cardosos estava recebendo benefício do Governo do Piauí, através da Secretaria das Cidades, atendendo reivindicação do jovem líder Belauto Bigode. O vereador Cícero Branco subiu ao palco e pediu o microfone para se pronunciar de maneira arquitetada, mesmo assim, facultei a palavra a ele de maneira democrática e respeitosa. Mas, na verdade, a intenção dele ficou clara que queria tumultuar e bagunçar o evento, chamando para subir ao palco o ex-prefeito Flávio do Teté e o atual prefeito Henrique César Arêa Leão Costa. Naquele instante, eu disse que não falaria nenhum político para não virar um palanque eleitoral. O meu irmão Evaldo Sousa e o meu primo Valdenir também foram agredidos fisicamente quando tentaram me prestar socorro. Por pouco, não sofri uma situação de linchamento por elementos inescrupulosos e, acima de tudo, covardes. A única arma que eu usava era a minha caneta com a qual utilizo para o bom jornalismo.

Por causa disso, o ex-prefeito Flávio do Teté partiu furioso e começou a me agredir covardemente com ajuda de seus puxa-sacos. Em determinado momento, eram mais de 10 homens me agredindo fisicamente. A partir daí, houve quebra-quebra com o palanque se transformando numa verdadeira arena de ringue. Acredito que eles tiveram a intenção de matar.  Por isso, estou pedindo ao Secretário de Segurança Pública, Fábio Abreu, que tome as devidas providências cabíveis para tal fato. Inclusive, aconteceu o envolvimento de um policial civil que não prestou concurso público para exercer a função, já que entrou supostamente pela janela. Vou a Polícia Federal pedir proteção, pois se trata de uma tentativa de morte contra um profissional de imprensa.

Sou um cidadão de bem. Nunca cometi nenhum crime contra ninguém. Exerço há 32 anos a profissão de radialista e jornalista cobrindo fatos políticos e o cotidiano em dois estados: Piauí e Maranhão ao mesmo tempo com o Blog Ademar Sousa (www.ademarsousa.com.br) e no Portal Tribuna do Maranhão (www.tribunadomaranhao.com.br).

O ex-prefeito Flávio do Teté está desesperado porque não exerce mais o cargo de Chefe do Executivo Longaense. Ele demonstrou despreparo e descontrole para exercer qualquer função pública.

 Desde já, quero agradecer a solidariedade dos colegas jornalistas do Piauí e do Maranhão que estão me ligando a todo momento. Estão indignados com o ato covarde. Eu não estava causando nenhum desrespeito a ninguém. Também quero agradecer a solidariedades de autoridades e políticos comprometidos com o respeito e a não violência seja física, seja verbal. O presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado do Piauí, José Olímpio de Castro, vai se manifestar sobre o caso e vai exigir rigorosa apuração dos fatos e que os culpados sejam punidos pela Secretaria de Segurança Pública do Piauí.

Presidente do Sindicato dos Jornalistas do Piauí se manifesta

O presidente do Sindicato dos Jornalistas do Piauí José Olímpio Leite de Castro se manifestou neste domingo (09), sobre o ato de agressão contra Ademar Sousa. Ele condenou a atitude do secretário de Segurança Pública que por mera conveniência politiqueira assistiu a tudo sem esboçar qualquer reação.

“A brutal violência contra o jornalista aconteceu na frente do Secretário de Segurança, Fábio Abreu, que nada fez para impedir a covarde agressão. Logo após a ocorrência, o jornalista, que foi socorrido por um irmão que estava próximo, procurou a delegacia da cidade para registrar um BO, mas o local estava fechado.

O Sindjor-PI colocou a sua assessoria jurídica à disposição do jornalista agredido e o orientou a fazer o exame de corpo de delito em Teresina e a registrar a ocorrência no Departamento de Polícia do Interior, já que a delegacia de Alto Longá não funciona como devia.

Fábio Abreu não estava em Alto Longá como secretário de Segurança Pública, mas como político, fazendo, quem sabe, campanha extemporânea, razão pela qual nada fez para impedir a violência contra o jornalista Ademar Sousa, que foi massacrado diante dos seus olhos”, disse ele.

Polícia prende suspeito de agredir dançarino em Coelho Neto

11701053_1450990035203245_8555515713769278856_n

A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (30), o principal suspeito de ter espancado o dançarino Jean Carvalho da Silva, crime ocorrido na madrugada do último sábado, próximo à Praça do Balão. Francisco da Silva Alves, mais conhecido por “Piu”, teve a prisão temporária decretada pela juíza Raquel Castro de Menezes.

A polícia iniciou a investigação do crime ainda na manhã do sábado, coletando informes. Logo o nome do jovem foi citado como suspeito. O mesmo reside próximo ao local do fato e foi detido recentemente pela Polícia Militar após ser denunciado pelos próprios pais por estar quebrando objetos dentro de casa. 

Como já tinha a foto do suspeito em seu banco de dados, foi necessário apenas aguardar a mínima recuperação da vítima para que o mesmo pudesse fazer o reconhecimento fotográfico, o que foi feito nesta manhã, no Hospital de Coelho Neto, onde o dançarino está internado. 

Devido às várias pancadas sofridas na cabeça, Jean somente será ouvido no inquérito policial após receber alta médica, quando poderá contar se houve participação de outras pessoas no espancamento e tentar ajudar na identificação dos demais agressores. 

Apesar da violência, o quadro de saúde do dançarino aparenta ser estável e não corre mais risco de morte. Ele está sendo acompanhado por médicos e todo tempo fica ao lado dos pais.  

Devido a comoção da população coelhonetense, polícia, Ministério Público e Poder Judiciário trabalham para dar uma resposta rápido no esclarecimento do caso e na prisão dos responsáveis. 

É importante que testemunhas do caso procurem a Delegacia de Polícia para ajudar nas investigações, visto que o inquérito policial está apenas no início. 

Francisco Alves da Silva será interrogado nesta quarta-feira. Em conversa informal confirmou ser usuário de drogas, que não estava em casa na madrugada do crime, no entanto, negou envolvimento do crime.