Saúde de Coelho Neto em frangalhos…

Mais um reflexo da má gestão da dupla Américo de Sousa e Olímpia Delgado

Essa foto enviada ao blog por um leitor sobre a situação da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, ilustra bem como anda a saúde em Coelho Neto sob o comando do prefeito Américo de Sousa (PT) e de sua secretária Olímpia Delgado. A dupla tem sido responsável por um verdadeiro desmonte no setor e não há ao longo desse tempo, um projeto/ ação que tenha a cara do governo atual.

Quando era apenas um candidato, o petista prometeu dentre outras coisas implantar o Plano de Carreira, Cargos e Remuneração (PCCR) dos trabalhadores em saúde pública, garantindo-se valorização salarial e melhores condições de trabalho, melhorar as condições de trabalho dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate às endemias, inclusive, fornecendo-lhes materiais necessários para o bom desempenho das suas funções; construir o Hospital Público de Coelho Neto, com apoio de recursos do Orçamento da União, inseridos através de emenda parlamentar, garantindo atendimento médico, exames, internações e cirurgias à nossa população de forma eficiente e humanizada, criar uma central de marcação de consultas e exames informatizada, interligando todas as unidades básicas de saúde, UPA e hospital público municipal à Secretaria Municipal de Saúde, a fim de garantir atendimento digno e com rapidez à população e ampliar o atendimento odontológico nas Unidades Básicas de Saúde nos bairros e povoados.

Todas as promessas acima ficaram esquecidas no plano de governo do candidato e hoje é lembrada apenas pelo mofo de alguma gaveta. Américo não fez nada do que prometeu, ao contrário, seu governo tem ajudado a sucatear o que recebeu, como no caso das ambulâncias que chegou a lotar uma das oficinas da cidade.

Ambulâncias no comando do atual governo viraram sucata

O caos é tamanho que a sede da Secretaria de Saúde está pra cair por cima da cabeça da secretária e nunca recebeu uma mão de tinta. As Unidades Básicas de Saúde que deveriam está impecáveis, já que Olímpia não dava um real dos recursos do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica – PMAQ para servidores (o que em tese significa que era empregado todo na melhoria das UBS), a realidade encontra-se exatamente igual a que foi deixada pelo governo anterior.

Se estivesse atrás de um microfone de rádio, Américo continuaria vendo todos os defeitos que apontou ao longo de quase 20 anos de oposição.

No comando do governo, ignora tudo o que disse e mantém uma saúde em frangalhos, cuja titular da pasta parece continuar totalmente perdida.

E já se passaram mais de um ano e meio com uma mudança que era apenas de gogó…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *