Rotina: UPA de Coelho Neto vive mais um final de semana “de cão”

451

Quem não se lembra que antes de assumir a prefeitura, o então pré-candidato a prefeito Américo de Sousa (PT), vivia cobrando em sua rádio a disponibilidade de dois médicos no plantão da Unidade de Pronto Atendimento – UPA?

Naquele tempo tudo se podia fazer, não se fazia porque não se queria. Hoje ele silencia e não diz porque não faz aquilo que ele tanto cobrava. No terceiro ano da sua gestão, a UPA continua passando por dias “de cão”, que se agravam durante o final de semana.

No último domingo (07), o vereador Rafael Cruz (MDB), trouxe a tona mais um depoimento lamentável de quem precisou do atendimento da UPA, mas se deparou com o caos. Fila enorme de espera, idosos aguardando atendimento, pacientes passando mal e não havia profissional médico para realizar o atendimento.

De acordo com a pessoa que fez a denúncia, ela aguardava atendimento há 40 minutos mas não havia aparecido médico para atender. Enquanto o governo tentar jogar o sujo para debaixo do tapete, a população se encarrega de denunciar os desmandos, o caos e a pouca vergonha que se tornou o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde – SUS, do município.

E tudo isso sob o olhar conivente do Conselho Municipal de Saúde, que nunca moveu uma palha para exercer sua autonomia e atuar como agente fiscalizador. Enquanto isso o descaso continua…