Presidente da Vale diz não saber número de soterrados: “Desta vez é uma tragédia humana”

251

A mineradora Vale concede uma entrevista coletiva, na sede da empresa no Rio de Janeiro, para dar mais informações sobre a barragem rompida em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O presidente da companhia, Fabio Schvartsman, conversou com jornalistas por volta das 19h20.

O acidente ocorreu no início da tarde de sexta-feira (25). Segundo o Corpo de Bombeiros, cinco feridos foram hospitalizados, e cerca de 200 pessoas estão desaparecidas.

O acidente

Uma barragem da mineradora Vale se rompeu e provovou o rompimento de outras duas barragens em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Imagens aéreas mostram que um mar de lama destruiu casas da região do Córrego do Feijão.

O rompimento ocorreu no início da tarde de hoje, na Mina Feijão. A Vale informou sobre o acidente à Secretaria do Estado de Meio Ambiente às 13h37. Os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco.

Quatro feridos chegaram, até as 16h20, ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Outro ferido chegou à unidade no início da noite. As vítimas são 3 mulheres (15, 22 e 43 anos) e 2 homens (ambos com 55 anos). Todos apresentam quadro estável e passam por exames.

O Corpo de Bombeiros confirmou por volta das 17h que havia aproximadamente 200 pessoas desaparecidas.

A empresa diz que havia empregados no local e que há possibilidade de vítimas. Segundo os Bombeiros, um refeitório da empresa foi atingido. Ainda não há informação sobre a causa do rompimento (veja íntegra da nota da Vale ao final do texto).

O que se sabe até agora

  • Rompimento ocorreu no início da tarde na Mina do Feijão, da Vale, em Brumadinho;
  • Mar de lama destruiu casas;
  • Havia empregados da Vale no local atingido pelo rompimento;
  • Quatro vítimas com ferimentos foram resgatadas por helicóptero;
  • O Corpo de Bombeiros diz que há cerca de 200 pessoas desaparecidas;
  • Corpo de Bombeiros e Defesa Civil estão no local; helicópteros resgatam pessoas ilhadas em diversos pontos;
  • Ao menos seis prefeituras emitiram alerta para que população se mantenha longe do leito do Rio Paraopeba, pois o nível pode subir. Às 15h50, os rejeitos atingiram o rio;
  • Rodovia estadual que leva a Brumadinho está fechada;
  • Governo montou gabinete de crise, e 3 ministros estão a caminho; Bolsonaro também quer ir ao local.
  • Por precaução, o Instituto Inhotim retirou funcionários e visitantes do local.

Íntegra da nota da Vale:

A Vale informa que, no início desta tarde, ocorreu o rompimento da Barragem 1 da Mina Feijão, em Brumadinho (MG). A companhia lamenta profundamente o acidente e está empenhando todos os esforços no socorro e apoio aos atingidos.

Havia empregados na área administrativa, que foi atingida pelos rejeitos, indicando a possibilidade, ainda não confirmada, de vítimas. Parte da comunidade da Vila Ferteco também foi atingida.

O resgate e os atendimentos aos feridos estão sendo realizados no local pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil. Ainda não há confirmação sobre a causa do acidente.

A prioridade máxima da empresa, neste momento, é apoiar nos resgates para ajudar a preservar e proteger a vida de empregados, próprios e terceiros, e das comunidades locais.

A Vale continuará fornecendo informações assim que confirmadas.”

Do G1