Prefeito de Coelho Neto usa de chantagem para pressionar Flávio Dino

Américo: chantagem barata para pressionar o governador

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), aproveitou a plenária da Conferência Municipal de Saúde realizada ontem (31), para fazer chantagem emocional e tentar pressionar o governador Flávio Dino (PCdoB) a assumir um papel que não é dele.

Com um discurso bem diferente de quando usava os microfones da rádio para dizer que a saúde de Coelho Neto tinha milhões, o petista aproveitou o momento para se debulhar em um rosário de reclamações e lamúrias.

Entre tantas abobrinhas dita pelo prefeito, uma delas é a queda de recursos do Fundo de Participação dos Municípios – FPM o que é uma grande mentira. Na maioria dos comparativos feitos pela Confederação Nacional dos Municípios – CNM, essa queda de recursos não se confirma, muito pelo contrário, em sua maioria o repasse tem sido maior que no ano passado.

O ponto alto da questão no entanto é sobre a Unidade de Pronto Atendimento – UPA. Para justificar a incompetência do seu governo, Américo e a secretária de Saúde Cristiane Bacelar tentam arrotar números que na prática não dizem nada com nada. Para eles a busca do serviço de saúde é uma demonstração de qualidade nos serviço: ora pois, se não buscarem o atendimento que lhes é assesgurado por direito vão morrer em casa é?

Na reunião convocada com prefeitos da região recentemente, Cristiane sequer conseguiu dizer os números de atendimentos das respectivas cidades, querendo na verdade usar os demais prefeitos para pressionar o governador Flávio Dino (PCdoB) por mais dinheiro.

O mais engraçado de tudo isso é que o petista tem R$ 300 mil (trezentos mil) para gastar com serviço de buffet por exemplo, mas não tem para financiar a saúde. Contraditório não? O mais ridículo de tudo isso é o petista mesmo se dizendo aliado jogar a batata quente nas mãos do governador mesmo sabendo que Flávio Dino além de não ter dinheiro novo, não tem qualquer obrigação em manter a UPA local.

Se não tivesse faltado na reunião dos prefeitos com o Ministro da Saúde realizada ontem (31), em São Luís, Américo teria ouvido do próprio ministro que o prazo para habilitação das UPAS dura cerca de 90 dias para o dinheiro ser liberado. Sem ir a Brasília nenhuma vez e com o deputado federal Zé Carlos (PT) atuando por meio de um assessor sem qualquer influência no Governo Federal, a tendência de Américo é continuar choramingando pelos cantos.

Toda a imprensa aliada ao governo deram destaque que se Flávio Dino não ajudar a manter a UPA a unidade será fechada, ou seja, Américo para se sair bem com o povo jogou a bola para o governador que será culpado pela desastrosa e incompetente gestão da saúde do governo petista.

Se Américo sendo aliado faz isso, imagina o que ele não faria se fosse adversário.

Abra o olho governador!

One thought on “Prefeito de Coelho Neto usa de chantagem para pressionar Flávio Dino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *