O esforço do prefeito de Coelho Neto…

3
Américo em meio ao povo e as maizenas: esforço para garantir melhora na popularidade 

Popularidade, simpatia e carisma nunca foram os pontos fortes do hoje prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), e isso nem o mais cego de seus aliados é capaz de negar. Pouco mais de um ano após assumir o comando da cidade, o petista vem se esforçando para se livrar do perfil carrancudo e antipático e encarnar uma figura com característica mais aparzível.

Para isso, tem sido obrigado a engolir os discursos, mudar as atitudes e fazer coisas que para ele até eram inimagináveis, sendo a primeira delas o redesenho do seu grupo político.

Após eleito, achava que daria conta de governar com meia dúzia dos lacaios que lhe serviam durante o tempo em que militava como sindicalista. No exercício do governo viu que grande parte dos companheiros não se prepararam para governar e está sendo obrigado a compor sua gestão com nomes criticados por ele e pelos seus aliados até então.

No Carnaval essa tentativa de mudança pôde ser vista de forma mais nítida. Américo não tem qualquer histórico de identidade com manifestações culturais. Nunca promoveu nenhum evento do gênero em nenhum tempo e aparecia em um dos blocos de carnaval de ano em ano, apenas para manter a evidência do seu nome para a próxima disputa eleitoral.

Desde o início da Festa de Momo na última sexta (09), Américo tem se esforçado para se parecer um folião desde criança. Se esforça para manter sorrisos, garantir acenos e esbanjar uma simpatia em fotos nunca antes vista, talvez motivado pela própria pressão do ano eleitoral.

Parece que as mudanças nos métodos pelo menos aparentemente começaram a surtir efeito e o clima pesado de sua impopularidade pelo menos no Carnaval foi deixado de lado, não se tendo notícia de qualquer represália contra o mandatário.

As mudanças nos quadros do governo repercutiram positivamente também na organização do Carnaval.

Mas essa é uma outra história…

Foto: Euclides Filho