O dilema da oposição em Coelho Neto…

eleicasss
Reunião do grupão oposicionista, mas sem Américo

Não se pode negar que o cenário das eleições em 2016 já é o principal assunto entre as principais lideranças políticas de Coelho Neto.

Tanto governistas quanto oposicionistas já se posicionam no sentido de iniciar as conversações, buscar apoios e brigar por agremiações partidárias.

Na oposição no entanto, as coisas parecem muito mais complicada do que se pode imaginar e a crise entre os principais líderes é visível e o rompimento é iminente.

De um lado o ex-candidato a deputado estadual Américo de Sousa (PT) apesar de admitir conversações considera-se candidato natural pelo histórico eleitoral recente nos últimos pleitos visando a cadeira nº 1 do Executivo.

Do outro aparece o Subsecretário Adjunto de Administração e Previdência Cláudio Furtado (PCdoB) que satisfeito com a votação para deputado federal acha legítimo entrar no páreo para disputar o cargo.

Numa outra vertente reaparece a ex-prefeita Márcia Bacelar que segundo fontes próximas estaria quites com a Justiça Eleitoral e portanto apta a disputar novamente o cargo que já ocupou por dois mandatos consecutivos.

Correndo por fora aparece outras lideranças como Albino Klauberth (PPS), Luis Santos ou Mariano Crateús (ambos do PDT) e Cristiane Bacelar (Solidariedade) que integram partidos com projetos e direcionamentos distintos.

Américo já mandou o recado e insiste em não aceitar o nome de Cláudio Furtado na disputa. Por causa da predisposição do comunista em compor a chapa majoritária o petista bateu o pé e se recusou integrar o grupão oposicionista.

Embora seja muito cedo para avaliar o resultado final do imbróglio a discussão promete ser longa… e com desfecho favorável pra uns e não tão agradáveis para outros.

É aguardar e conferir…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *