Nunca antes na história, um ano letivo começou tão bagunçado…

0
Flagra: sem merenda escolar crianças são liberadas mais cedo. Secretaria de Educação ainda não deu um pio sobre o assunto

É parafraseando a célebre frase usada pelo ex-presidente Lula que definimos o início do ano letivo de 2018 em Coelho Neto. Nem no ano passado, quando o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) assumia pela primeira vez o poder, o começo das aulas foi tão desorganizado como agora, com reclamações pipocando de todos os lados e problemas de toda ordem.

A “primeira semana” de aulas vendida pela secretária de Educação Williane Caldas foi um verdadeiro desastre. Primeiro só reafirmaram o início do ano letivo apenas após críticas desse blog, através de uma nota já na noite do domingo (11), quando várias escolas haviam colocado avisos dizendo o contrário.

A acolhida da segunda (12), foi um verdadeiro engodo e aula que é bom, nada. Continuaram a enrolação na terça (13), quando o governo marcou a inauguração de duas escolas para dois turnos, justamente para ganhar tempo e não ter aula. Nesse mesmo dia a população soube através desse blog de que a licitação da merenda escolar havia sido impugnada.

Fora o imbróglio envolvendo professores sobre o aumento da carga horária, as reclamações foram as mais diversas de quarta (14) até hoje (16). Faltou ônibus escolar para cumprir o trajeto em algumas rotas segundo denúncias, quandro incompleto e indefinido de professores, obras ainda sendo executadas em várias escolas e a dispensa de alunos mais cedo por falta de merenda escolar. A famosa capacitação que preparava os professores para o ano letivo também foi ignorada.

Como a própria secretária de Educação pontuou em sua rede social, educação se faz com ações e não com palavras soltas e vazias. Então está na hora de deixar o discurso de lado e admitir a incompetência por não ter dado conta de iniciar o ano letivo em sua plenitude. Como é que uma gestão antecipa o término do ano letivo de 2017 para final de novembro, passa janeiro, fevereiro e somente em março inventa reforma de escola e licitação para a merenda escolar?

Se virem e descasquem o abacaxi que pegaram para si.

A população está de saco cheio e não pode pagar por tanta desordem…