MP instaura procedimento para investigar a regularidade do repasse das verbas da APAE de Coelho Neto

 

 

A promotora Dra Karini Kirimis Viegas, que responde pela 1ª Promotoria de Justiça de Coelho Neto instaurou o procedimento administrativo nº 28/2018, para averiguar o repasse da aplicação das verbas relacionadas a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Coelho Neto – APAE.

Desde que assumiu o mandato, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), declarou guerra à APAE por motivos aparentemente politiqueiros e só tranquilizou quando conseguiu suspender os repasses para a entidade com a conivência do Conselho Municipal de Saúde.

Não podemos esquecer que o Conselho Municipal de Saúde funciona hoje como mero chancelador das determinações do Poder Público, com um presidente premiado com uma boquinha do governo e totalmente omisso em suas ações de fiscalização.

Acontece que o recurso que a APAE recebia não era dos cofres do tesouro municipal, ao contrário, foram alocados no teto do município pelo Ministério da Saúde destinado especificadamente para a APAE. Para minimizar o estrago e arrumar o jeito de gastar o dinheiro, o prefeito esqueceu a crise e arrumou as pressas um Centro de Reabilitação para contrapor o atendimento que era feito pela entidade, não importando que os equipamentos e a estrutura existente ficasse obsoleto.

No mesmo ato, a representante do Ministério Público verificará ainda a regularidade do procedimento licitatório – Pregão Presencial 006/2018, realizado pela Prefeitura de Coelho Neto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *