Mesmo em crise, aliados de Flávio Dino rejeitam transferir recursos da Comunicação para a Saúde

4

A base aliada ao governo Flávio Dino (PCdoB) conseguiu aprovar hoje (12), na forma original, o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2019.

Durante a votação, os representantes dos comunistas no Legislativo rejeitaram todas as emendas dos parlamentares de oposição.

Um série delas, apresentadas pelos deputados Adriano Sarney (PV) e Eduardo Braide (PMN), previa o remanejamento de recursos da Secretaria de Estado da Comunicação (Secap) – da ordem de R$ 63,5 milhões (reveja) – para obras e ações de Saúde.

Adriano Sarney pretendia retirar recursos, também, da Secretaria de Estado do Governo (Segov) – responsável, por exemplo, pelo aluguel de aviões e helicópteros para o governador.

“Essas duas secretarias não precisam de todos esses recursos, porque nenhuma delas trata de questões primordiais para a população do Maranhão. Então, tentamos  colocá-los para a melhoria da balneabilidade das praias, uma ação de urgência para reparar danos que a chuva está provocando em São Luís, recursos para o Socorrão II, recursos para reformas de feiras e recursos para melhorias na Saúde”, declaoru.

Braide detalhou detalhou três emendas, todas retirando recursos da propaganda comunista: uma de R$ 2 milhões para manutenção do Socorrão I; outra de R$ 2,5 milhões manutenção do Socorrão II; e, ainda, uma de R$ 5 milhões para Hospital da Criança.

Todas também rejeitadas.

Do Blog do Gilberto Leda