Flávio Dino, Sergio Moro e Jefferson Portela: dois pesos e duas medidas

 

O vazamento de conversas de Sergio Moro com o procurador Deltan Dallagnoll – e também de membros da Força Tarefa da Lava Jato – pelo site The Intercept, fez o governador Flávio Dino (PCdoB) correr ao Twitter.

“Sergio Moro deve se afastar ou ser afastado do Ministério da Justiça. Quem instrumentalizou a Justiça Federal para fins eleitorais e partidários pode tentar fazer o mesmo com a Polícia Federal, agora sob seu comando direto”, declarou, no Twitter.

O mesmo Flávio Dino, contudo, nunca promoveu o afastamento do seu secretário de Estado da Segurança, Jefferson Portela – acusado de determinar grampos ilegais para investigar magistrados e políticos do Maranhão.

Se é grave um juiz federal tenha articulado com um procurador da República estratégias de acusação para condenar um político, tão (ou mais) grave é um secretário de Estado ser acusado de espionagem.

Por coerência, se defende o afastamento de Moro, Dino deveria afastar Portela. Pelo menos até o fim da apuração do caso.

Do Blog do Gilberto Leda

Deixe uma resposta