CUFA integrará as ações do Inova Jovem

A Cufa Global vai apoiar e contribuir com a mobilização social envolvendo o projeto Inova Jovem, uma iniciativa da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) para estimular o empreendedorismo e gerar renda para os jovens nos territórios. Os detalhes do apoio ao projeto foram acordados entre o presidente da entidade, Preto Zezé, e o secretário nacional de Juventude, Assis Filho, durante reunião na tarde desta quarta-feira (28/02), em Brasília (DF).

O Inova Jovem integra as ações do Juventude Viva, plano de combate à violência contra a juventude negra. A iniciativa tem como objetivo reduzir a vulnerabilidade de jovens negros e negras nos municípios mais suscetíveis à violência, de acordo com o Índice de Vulnerabilidade Juvenil 2017, que leva em consideração além do número de mortalidade por homicídio e acidente de trânsito, o acesso à escola e a situação de emprego. Nesse sentido, o programa vai abrir 100 turmas de empreendedorismo que atenderão 2 mil pessoas de 18 a 29 anos nas 26 capitais dos estados, no Distrito Federal e em outros 53 municípios brasileiros.

Após o período de capacitação presencial teórica e técnica, os jovens terão acesso a um plano de negócios pronto para execução. Os negócios dos jovens atendidos pelo programa passarão por um período de incubação e depois contarão com acompanhamento e assistência técnica especializada. O objetivo é reduzir os índices de violência, pobreza e desigualdade entre os jovens, com ações de empreendedorismo e geração de renda.

O Plano Juventude Viva reúne várias ações do governo federal de prevenção para reduzir a vulnerabilidade de jovens negros e negras a situações de violência física e simbólica, a partir da criação de oportunidades de inclusão social e de autonomia para os jovens entre 15 e 29 anos. Suas ações visam a ampliação dos direitos da juventude, a desconstrução da cultura de violência, a transformação de territórios atingidos por altos índices de homicídios e o enfrentamento ao racismo institucional, com sensibilização de agentes públicos para o problema. Ele é coordenado pela Secretaria Nacional de Juventude (SNJ), vinculada à Secretaria de Governo da Presidência da República (SG/PR), e pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) do Ministério dos Direitos Humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *