Coluna De bem com a Língua Portuguesa: Erros Comuns

Hoje, trago mais alguns erros bastante comuns da nossa língua, devidamente justificados.

DICA:

Ele chegou ao trabalho a duas horas. (ERRADO).

Ele chegou ao trabalho há duas horas. (CERTO).

JUSTIFICATIVA: Usamos “a” quando nos referimos a futuro; e “há” quando a referência é ao passado.

DICA:

Faz 45 anos que moro em Coelho Neto. (CERTO).

Fazem 45 anos que moro em Coelho Neto. (ERRADO).

JUSTIFICATIVA: O verbo fazer, quando indica tempo, é invariável, ou seja, fica no singular, independentemente da quantidade de dias, meses ou anos, por exemplo.

DICA:

Aposto como amanhã vai chover. (ERRADO).

Aposto em que amanhã vai chover. (CERTO).

JUSTIFICATIVA: O verbo “apostar” é transitivo indireto, ou seja, precisa de preposição, que, neste caso, é “em”. E, pela lógica, quem aposta, aposta “em” alguma coisa, não “como”.

DICA:

Votei na 43ª sessão. (ERRADO).

Votei na 43ª seção. (CERTO).

Votei na 43ª cessão. (ERRADO).

JUSTIFICATIVA: Neste caso, temos palavras homônimas, com som igual, mas significado diferente. Assim:

1) sessão = espaço de tempo de uma reunião;

2) seção = departamento, divisão;

3) cessão = ato de ceder.

* Antônio Ferreira de Araújo (Toinho Araújo), é Teólogo, Pedagogo, Letrólogo, Especialista em Docência Superior e Mestre em Ciências da Educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *