Chegada do Mais Asfalto em Coelho Neto deixa prefeito e aliados em frenesi…

 

Parecia até que era a primeira vez que a cidade recebia asfalto nas ruas. O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), coordenou pessoalmente uma verdadeira patacoada com o início de mais uma etapa do Programa Mais Asfalto em Coelho Neto.

A zuada começou na manhã de ontem (05), quando uma retroescavadeira abriu um buraco no meio da Avenida Santana para fazer uma galeria. Foguetes, fotos e uma verdadeira encenação circense mobilizou os aliados em rede social para anunciar o grande feito. O povo precisava fazer festa com o início da “grande obra”. Era necessário que todos agradecessem ao gestor pelo benefício “nunca dantes visto na história do município”.

Galeria na Avenida Santana: obra secular do governo Américo

Na parte da tarde, foi dado início as obras do Mais Asfalto comandada pelo Governo do Estado. O início da execução dos serviços deixou o prefeito e seus aliados em frenesi. Ai é que foi coisa feia. O prefeito chamou a imprensa alugada do governo para não deixar que um palmo de asfalto deixasse de ser registrado. Uma placa da prefeitura foi improvisada porque o prefeito queria a todo custo colocar na cabeça das pessoas que ele também tinha participação na obra (mesmo sem ter). Vereadores sumidos das sessões resolveram aparecer e colocar a cara no sol para sair bem na foto.

Placa improvisada mostra desespero do prefeito em fazer festa com chapéu alheio

Não custa nada dizer que Flávio Dino já havia asfaltado ruas durante o governo do ex-prefeito Soliney Silva. No ano passado asfaltou novas ruas e esse ano implantou uma nova etapa do programa. Também não é tardio lembrar que o asfalto não é favor, é obrigação pois é fruto dos impostos que todo cidadão paga diariamente.

Toda essa alegria desenfreada de Américo e sua claque de aliados tem uma razão de ser: na cabeça deles, o asfalto será o salvador da pátria para diminuir a rejeição que o governo tem hoje. Ledo engano. O asfalto não é a solução de todos os nossos problemas e não diminui em nada a incompetência do mandatário tupiniquim em cumprir com as promessas feitas por ele atrás de um microfone.

Prefeito e vereadores na espreita: era preciso colocar a cara no sol e sair bem na foto

A rejeição não é só ao governo municipal. A rejeição é aos secretários despreparados. A rejeição é contra a falta de planejamento. A rejeição é contra a perseguição a aliados e adversários. A rejeição é contra a politicagem. A rejeição é principalmente contra o prefeito, que se revelou um grande engodo desde que tomou posse.

Américo vai precisar de muito mais do que uma carrada de asfalto para desfazer a péssima imagem de gestor que construiu nesses quase um ano e meio…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *