Calote do governo Flávio Dino pode causar fim de serviço oncológico em Imperatriz

Mais de 3,5 mil pacientes poderão deixar de ser atendidos mensalmente na área Oncológica em Imperatriz do Maranhão e Região por conta de um calote do governo Flávio Dino (PCdoB) no Hospital São Rafael.

A informação foi disparada pela assessoria da unidade hospitalar.

Segundo o hospital, já foi solicitada a rescisão de contrato firmado com o Sistema Único de Saúde (SUS) na Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão. O serviço vem sendo prestado, nestes moldes, desde de 2006.

“A medida foi tomada em razão das inúmeras tentativas de negociações com a Secretaria de Saúde do Estado, com o intuito de realinhar o contrato para viabilizar os serviços prestados e reaver os atrasos nos pagamentos, com várias tentativas de negociação ocasionando um déficit ao Hospital, sem resposta por parte da Secretaria de Estado apesar das promessas efetuadas”, diz o comunicado.

Outro lado

Procurado pelo Blog do Gilberto Léda, o Governo do Maranhão, por meio da Secap, emitiu a seguinte nota.

Visando a transparência da informação e a fim de tranquilizar os pacientes da Região Tocantina, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que o contrato com o Hospital São Rafael já recebeu aditivo, com recursos do tesouro do estado, obedecendo ao limite máximo estabelecido pela Lei 8.666/1993.

A SES informa que mantém diálogo junto à empresa a fim de garantir a continuidade da prestação do serviço, essencial ao tratamento dos pacientes oncológicos“. 

Do Blog do Gilberto Leda

Deixe uma resposta