Arquimedes quebra o próprio recorde e realiza maior carreata da história de Afonso Cunha

 

A foba dos adversários do prefeito Arquimedes Bacelar (PTB), de que haviam feito os maiores eventos políticos dessa eleição foi sepultado ontem (03), quando o petebista mostrou mais uma vez a força do seu grupo político.

Uma verdadeira multidão tomou as ruas da cidade em apoio as candidaturas de Neto Evangelista (deputado estadual), Victor Mendes (federal), Weverton e Eliziane (senadores), além do projeto de reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB).

De moto, de carro, a pé e de bandeira em punho, apoiadores e simpatizantes fizeram com que Arquimedes quebrasse o próprio recorde, quando nas Eleições de 2016 haviam feito o maior evento daquele pleito.

 

Ao final um grande comício foi realizado no Bairro Para Sempre onde diversas autoridades se revezaram no microfone para destacar os avanços de 1 ano e 10 meses de gestão.

A virada de página da época do calote, do cheque sem fundo, do atraso no salário dos servidores, das denúncias de malversação de recurso público e das obras inacabadas hoje cederam espaço a obras históricas, ao respeito ao funcionalismo, ao cuidado com a zona rural e aos investimentos que estão sendo feito em todas as áreas foi a tônica da maioria dos discursos.

Em seu discurso o prefeito Arquimedes Bacelar evitou responder as baixarias protagonizadas pelo ex-prefeito e optou por prestar contas das ações do seu mandato. Falou do sucateamento que herdou da máquina pública, das dificuldades para apagar a má-imagem de calote que a Prefeitura tinha na região e das ações que vem sendo feitas ao longo desse curto espaço de tempo com a ajuda dos candidatos escolhidos por ele para trabalhar pela cidade.

O evento contou com a presença do ex-vice-prefeito Antonio Maria, do presidente da Câmara Pedro Medeiros e dos vereadores Farid Crispim, Zé do Gás, Manoel Gomes, Paizinho, além de secretários, assessores do governo e demais lideranças.

One thought on “Arquimedes quebra o próprio recorde e realiza maior carreata da história de Afonso Cunha

Deixe uma resposta