Ampliação do Iema de Pindaré-Mirim é “passo adiante na revolução educacional no Maranhão”, diz Márcio Jerry

“A ampliação do Iema em Pindaré-Mirim é uma obra fundamental, que deixa o Maranhão cada vez mais atendendo a uma justa reivindicação da nossa juventude”, disse Márcio Jerry. Foto:Divulgação

A inauguração, nesta terça-feira (25), da ampliação do prédio do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) de Pindaré-Mirim é mais uma marca da revolução que a gestão Flávio Dino tem feito na educação. Essa é a avaliação do secretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, que esteve presente na cerimônia de entrega de um espaço ainda maior, mais moderno e confortável aos cerca de 260 alunos e alunas que tem experimentado a educação integral e técnico, implementada pelo governador Flavio Dino, pela primeira vez na história do Maranhão.

“A ampliação do Iema em Pindaré-Mirim é uma obra fundamental, que deixa o Maranhão cada vez mais atendendo a uma justa reivindicação da nossa juventude”, disse Jerry, que complementou: “Hoje o governador Flávio Dino dá um passo adiante na revolução educacional no Maranhão. O Iema já constitui uma marca do governo. É algo que marca para sempre a história do Maranhão e que enche de orgulho o governador e toda sua equipe”.

O Iema é gerido pela secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e o Maranhão, que há dois anos não tinha nenhuma unidade, hoje conta com outras instituições que se assemelham ao padrão da de Pindaré. Para o secretário de Ciência e Tecnologia, Jhonatan Almada, esta é uma resposta muito forte do Governo Flávio Dino no que diz respeito à priorização e valorização do investimento em educação.
“Hoje temos uma rede do Iema consolidada. Começamos com zero e já temos sete unidades plenas. Essa obra em Pindaré permite que esses prédios sejam colocados no padrão Iema. A partir do ano que vem teremos 480 alunos fazendo ensino médio técnico em tempo integral”, afirmou o secretário.

Esse modelo alia educação formal do ensino médio à capacitação técnica. Continuarão a serem oferecidos cursos técnicos de Agricultura Orgânica, Guia de Turismo, Eletromecânica e Informática (Manutenção de Redes).

Em Pindaré-Mirim, o prédio, que já está em funcionamento há aproximadamente um ano, agora recebeu novos espaços. Foram investidos cerca de R$ 4,3 milhões para ampliação da estrutura. A secretaria de Estado de Infraestutura (Sinfra) realizou construção de salas, banheiros, implantação de rede de drenagem ao redor do edifício; restauração de elementos estruturais da edificação (alvenarias, estruturas metálicas, cobertura, chaminé, etc); e adaptação do imóvel à unidade do Iema, conforme projeto padrão. O prédio é composto por salas de aula, laboratórios, auditório, biblioteca, cozinha, refeitório, banheiros e demais espaços necessários às atividades educacionais.

“A ampliação, reforma e adequação dos prédio que nós temos feito em parceria com a Secti tem permitido padronizar essas edificações para atenderem às exigência de funcionamento dos Iemas, que trata de ensino de altíssima qualidade, por isso nós temos primado por material de primeira qualidade é muito capricho”, destacou o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto.

Inauguração

A entrega do novo prédio também contou com uma programação especial, incluindo a participação de Morgana Bernardo, estudante de Pedagogia de Pernambuco que percorre o Brasil relatando a experiência da educação em tempo integral, como é o caso do Iema. “Aproveitem, porque é o momento de vocês conhecerem a si mesmos e as coisas que vocês gostam. É o momento de serem autônomos, competentes e solidários. Acreditem que vocês podem muito mais e que essa escola pode proporcionar coisas enormes para vocês”, disse aos estudantes.

Os alunos comemoraram a novidade. O estudante Alef Araújo bispo, 15 anos, já está, pelo segundo ano consecutivo, estudando no Iema. Ele, que já aprova o modelo pedagógico do Instituto, agora está achando ainda melhor, com a nova estrutura. “Eu gosto muito deste tipo de escola, é um modelo que eu nunca tinha estudado antes, e temos amados. É uma oportunidade única e um avanço enorme. Esta escola é completa, tem laboratório, professores assíduos, atividades, projetos e várias e várias coisas que podem introduzir o aluno. O Governo está tendo uma nova visão de futuro para o Maranhão, ao investir na estrutura das escolas e na educação que é algo principal, a base de tudo”, defendeu o jovem Alef.

Engenho central

Na oportunidade, os secretários ainda fizeram vistoria na obra de reforma Engenho Central, símbolo do desenvolvimento da região, no século XIX. A estrutura foi totalmente revitalizada, sob a coordenação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-MA). Construído em 1880, no local eram refinadas toneladas de açúcar que garantiram por anos riquezas à região. Ainda por conta do engenho, Pindaré-Mirim foi uma das primeiras cidades do estado a ter luz elétrica e a primeira a receber linha de trem. Além da função educacional, o objetivo é que o prédio funcione como equipamento cultural para exposições, apresentações de teatro e demais manifestações artísticas.

Deixe uma resposta