A rejeição do prefeito de Coelho Neto que atinge a Flávio Dino…

Américo sempre por fora: inabilidoso, rancoroso, perseguidor e impopular

 

 

O governador Flávio Dino (PCdoB), está às vésperas da eleição e não pode a essa altura do campeonato se submeter aos caprichos do prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT). Na prática o petista se acha dono do comunista, mas no frigir dos ovos a rejeição do primeiro respinga diretamente no segundo.

Flávio acaba de descarregar quase 20 km de asfalto, mas ainda assim vê sua aceitação ameaçada pela inabilidade política de seu aliado… e o que é pior ele sabe disso. É bem verdade que é do conhecimento público que Flávio aceita Américo goela a baixo. Nos bastidores do poder o que se sabe é que Américo é visto como antipático, sem traquejo e que se acha o mais merecido de todos.

Por algumas vezes, Américo quis esticar a corda com o governador, quando por exemplo chegou a declarar numa rádio que as ajudas que vinham recebendo do Governo do Estado eram tímidas, quando na verdade era o contrário. Tiremos as intervenções do Estado no governo Américo nesses um ano e nove meses e veja se sobra alguma coisa. Nada, porque os milhões que ele recebeu tanta justifica tamanha apatia administrativa.

Roseana quando governadora conseguia dar atenção a todos os grupos políticos em troca de apoio. Hoje, o governador se vê tolhido disso para atender garantir o apoio de um prefeito antipático e impopular. Até o evento político de seus candidatos foi feito em lugar fechado, porque Américo não tem coragem de encarar o povo. Desde que foi eleito se mantém escondido no gabinete e observa a cidade atrás dos vidros de sua Hillux.

O prefeito de Coelho Neto é tão desastroso, que após a posse nunca teve a capacidade de ampliar seu grupo político. Não foi por falta de tentativa. É que ninguém acredita que um governo errado desde o início, consiga acertar um dia, porque tem sob seu comando alguém incompetente em todos os níveis.

Tanto administrativamente, quanto políticamente.

É simples assim…

Deixe uma resposta