A falência do Grupo João Santos…

Itapagé – empresa do Grupo João Santos com sede em Coelho Neto e fechada em 2005

Com 12 fábricas, detendo 13% do mercado de cimento no Brasil, acaba de falir, oficialmente, o Grupo João Santos, dono da marca Nassau.

A Nassau produzia 6,4 milhões de toneladas de cimento. Mas, o Grupo João Santos não era só cimento. Tinha usinas de açúcar e etanol, de papel e celulose e uma rede de comunicação, a Rede Tribuna.

No epicentro dos atrasos salariais e desvalorização de seus produtos está a questão familiar. Uma reportagem produzida pela revista Isto É Dinheiro, em 2010, já anunciava a crise instaurada que, mais cedo ou mais tarde, resultaria na situação local.

No entanto, o império do Grupo começou a andar mal das pernas há sete anos, na ocasião da morte do patriarca e presidente do conglomerado, João Pereira dos Santos.

Segundo a reportagem, a briga pelo controle do grupo teria de um lado Fernando Santos, José Bernadino Santos e Maria Clara Santos, filhos de João Santos, e do outro lado, as irmãs de João Santos, Ana Maria Santos e Rosália Santos, além de Alexandra, Rodrigo e Maria Helena, filhos do primogênito João Santos Filho, que faleceu na década de 80. As discórdias entre os parentes de João Santos começaram em 2009, durante o inventário de bens deixado por ele.

Por Rubens Frota – Do Jornal O Estado do Ceará

16 thoughts on “A falência do Grupo João Santos…

  1. Caro amigo blogueiro, Seu Santos, fundador do grupo João Santos não tem mais irmãs ou irmãos vivos. A notícia oriunda de um jornal cearense, escrita pelo colunista Rubens Frota está cheia de equívocos.

    1. Na verdade a parte em que ele cita a família foi apenas copiada de uma matéria feita pela revista IstoÉ, se não me engano há sete anos atrás. Isso se dá pq diferentemente dos demais grandes grupos empresariais do país, o Grupo João Santos administra para si e não torna público suas decisões e nada relacionado as sua empresas. As pessoas que estão envolvidas no prejuízo de cada empresa dessa que fecha as portas fica num dilema porque não sabe a quem recorrer já que nunca há uma manifestação oficial por parte da empresa. Lamentável!

  2. É lamentável essa noticia. Tive o privilégio de trabalhar neste Grupo durante 25 anos aproximadamente. Comecei com soldador na inesquecível Itapessoca e me apisentei pela Itaguassu no estado de Sergipe. Só guardo boas recordações, um grupo forte, veio as consequentes “crises” e chegou a essa situação. Mas, ainda acredito num renovo, pois a semente plantada pelo patriarca ainda pode surgir em meio ao munturo de incertezas. Coragem Grupo João Santos! Você ainda é forte.

  3. Paulo Alberto em que nave espacial você chegou na terra? O grupo já era, uma luta pra criar esse império e uma facilidade pra família destruí-lo

    1. É verdade, infelizmente isso aconteceu. A minha expressão é realmente de um sonhador. Passei toda minha juventude dentro desse grupo e jamais passava na minha cabeça isso. Fazerco que? Tive o privilégio de conhecer grande parte desse grupo, inclusive a Itapagé, onde participei da reforma após a compra ao grupo Bacelar. Isto é fruto de uma péssima administração. Muito obrigado pelo comentário, sei que exagerei, mas… quem sabe um dia? Abraços.

    2. Antônio, pela minha declaração dá para fazer essa pergunta. Mas, diante de um fato inusitado a gente as vezes diz bobagem. Então pelo jeito, o caso é gravíssimo mesmo a ponto dos mais otimistas perderem as esperanças? Presenciei isso em Sergipe, agora em janeiro e aqui em Cachoeiro a Itabira está cambaleando. Só um milagre pro grupo João Santos para conter uma tamanha incompetência.

  4. Trabalhei nesse grupo e me orgulho disso e agradeço ter convivido com o melhor capitão de Indústria de pernambuco.Lantavel!Acredito que o valor do Fundador do Grupo possa induzir os herdeiros atuais a reverem os seus propósitos. Muita gente vai sofrer pela falta desse Grupo. Vamos em frente, pessoal. O Sr. João Santos jamais mereceria isso!

    1. Francisco de Assis, também trabalhei nesse império. Me aposentei como líder de manutenção mecânica em Sergipe jamais achei que isso podia acontecer. Aqui em Cachoeiro de Itapemirim, no Espirito Santo a coisa tá feia, e pelo jeito da carruagem, segue o mesmo caminho . Tchau amigo.

  5. Grupo João santos decreta falência ontem! O povo de coelho neto fica esperando o sindicato que não faz nada, deveriam ter dá entrada coletiva nas demissões indiretas, mais não fico esperando cair do céu, ao invés de briga por seus direitos, o presidente do sindicado​ n tá nem aí, só que indicar seu parente advogado pra cobrar 20% dos direitos trabalhistas absurdo!! Onde o sindicato já deveria. Ter feito isso no início de quando a itapage fechou suas portas revoltante isso!!!

  6. Trabalhei também no Grupo. Enquanto o empresariado brasileiro, não parar para refletir, que a gestão administrativa não sair do “leito” familiar, sempre irá ocorrer fatos lamentáveis dessa natureza. O Grupo Votorantim é uma “holding”, e está de vento em popa, apesar de quaisquer crise.

  7. Uma pena,cresci observando este Grupo orgulho de Pernambuco…grande pena está acontecendo isto,acredito motivo má gestão Dr. José e Dr. Fernando devia ter colocado os sobrinhos na administração

  8. Alguém tem alguma notícia do grupo João Santos? Aqui em Cachoeiro de Itapemirim parece que as coisas começaram a melhorar. Mas, como anda a fábrica de cimento na ilha de Itapessoca e a Usina Santa Teresa em Goiana – PE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *